Translate

O que procura?

Adwords 1

Últimas Notícias

sábado, 21 de maio de 2011

Testemunho de mais uma "ex"...para a Glória de Deus!Ou Glórias!!!!

Missionária Geni, uma escolhida na fornalha.

Ao ler a entrevista abaixo, com o testemunho da missionária da Assembléia de Deus Campo Fama Madureira de Goiânia–Goiás, Geni Santos da Costa, passamos a entender e percebemos o que já foi exposto pelo apóstolo Paulo. Senhora humilde de fala não erudita, carrega em sua carne o peso de profundas marcas que a poderiam ter deixado em um asilo de loucos, arrependida, revoltada com o mundo que a acolheu, desorientada, fraca, confusa ou depressiva.

Porém, do princípio ao fim, não é isso que vemos, pelo ao menos os que crêem, os que não crêem, poderão exclamar: nunca vi tanta desgraça! Para todos, tanto os que crêem, quanto os que não, que passarão a ler o relato abaixo, tais palavras parecem mais do que lógicas, porém devemos refletir profundamente o que já disse acima e transcrevo abaixo: são palavras do apóstolo Paulo:

...."Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus. Visto como na sabedoria de Deus o mundo não conheceu a Deus pela sua sabedoria, aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura da pregação. Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens. Porque, vede, irmãos, a vossa vocação, que não são muitos os sábios segundo a carne, nem muitos os poderosos, nem muitos os nobres que são chamados. Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes; E Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são; Para que nenhuma carne se glorie perante ele".(1Corintios 1: 21, 25, 26, 27, 28, 29)

Portanto, antes de ler, lhe aviso: abra seu coração, leia, e ao terminar, ao querer criticar, denegrir ou expor suas ideias a respeito do assunto por linguagem humana, divina ou qualquer outra, reflita antes na palavra do apóstolo Paulo, pois ela poderá servir para mim e para você, porém não deixe de se expressar.


Paulo César Cândido
Equipe Web Cristo

Quando foi a primeira vez que a Senhora ouviu falar de Jesus Cristo?
Há muito tempo quando criança.

A senhora tinha quantos anos?
6 (seis) anos.Meu pai era espírita e os meus vizinhos eram crentes.

A Senhora lembra dos seus vizinhos?O que se passava na sua cabeça com relação a eles?
Eram pessoas maravilhosas que sempre me levavam a igreja com eles quando eu era criança, igreja de Deus, eles eram muito alegres.

E o que seus pais diziam?
Meu pai não via, pois trabalhava a noite, a minha mãe não falava nada, tinha muitos filhos, nós éramos 14 irmãos, quem “vigiava” agente era os irmãos mais velhos,lembro que eles batiam em nós, os mais novos, a minha mãe mandava eles baterem. O meu pai ia para o centro espírita e me levava com ele pra eu “desenvolver”.

Desenvolver o que?
Minha "mediunidade".

Com quantos anos a Senhora começou a "desenvolver a sua mediunidade"?
8 (oito) anos. Eles diziam que eu era "médium" e que tinha que "desenvolver", pois se o "médium" não desenvolvesse e parasse, ele ficava louco. Eu me lembro que eu ficava no meio da roda deles e eles iam me rodando ate você não ver mais nada ai você recebia os "espíritos".

E a Senhora depois nesse lugar se tornou o que?
Uma "mãe de terreiro" (mãe de santo) foi a onde eu fui crescendo e comecei a namorar; com 12 anos casei e fui mãe com 15 anos, o meu esposo me dava total apoio, quando faltava um mês pra minha filha nascer a minha mãe tomou veneno.

Como foi isso missionária?
Ela sofria muito com o meu pai que passou a bater nela e ela virou alcoólatra e começou a tomar “garrafada” (uma mistura de várias ervas que dizem ter função para curar doenças, impotência, é vendida nos mercados e comércios ambulantes dentro de uma garrafa, algumas de cachaça) com raiz e vinho moscatel, meu pai era “raiseiro” (espécie de pessoa que tem conhecimento das plantas medicinais) e bebendo garrafada também se tornou um alcoólatra. Se houver algum crente que toma garrafada com vinho branco falando que não tem álcool, pára em nome de Jesus, pois o vinho tem álcool, igual à pinga. Minha mãe tomou veneno, quando minha irmã viu, gritou que minha mãe ia tomar veneno, corri e pedi que não fizesse aquilo, foi quando o meu pai veio, ai ela virou o vidro todo na boca, ele pegou ela pelos cabelos e saiu puxando ela pela casa inteira e depois pegou a cabeça dela, colocou entre as suas pernas, tirou o sapato do pé e começou a bater nela, o sapato naquele tempo era solado de pneu.

Meu Deus?E dai missionária?
Daí ele quebrou as costelas dela, fui tentar tirar ela das mãos dele e ele me jogou no chão, eu estava grávida de 8 meses, outras pessoas tentaram tirar ela das mãos dele, mais não conseguiam, pois ele tava possesso, irreconhecível, com os olhos bem vermelhos, o meu esposo ficou lá fora, não se meteu, pois o meu pai só andava com um revolver 38 cheio de bala e uma peixeira na cintura, capaz de matar só pra ver o tombo, ele era muito violento, bebia muito, dançava demais e punha os filhos todos pra dançar “na marra” (a força) batia em nós no meio da festa, pois tínhamos que dançar com todo mundo bêbado ou não.

E sua mãe?
A minha mãe durou só (quatro) 4 dias.Morreu dia 14 de maio, dia das mães,o meu irmão mais velho se revoltou contra o meu pai, ele trabalhava na antiga Sucam e vivia viajando dedetizando fazendas,daí ele foi “chupado por barbeiro” (doença de chagas) deu chagas no coração, daí se aposentou e passou a beber , não casou, bebeu, bebeu até morrer em um bar.

Nesse episódio de seu pai e sua mãe, a Senhora era mãe de santo já com quantos anos?
Minha mãe não era espírita, só eu e meu pai, daí eu me revoltei com a morte da minha mãe e abri um centro espírita e comecei a trabalhar aos 20 anos lendo sorte com baralho indiano, a fazer trabalhos nas encruzilhadas, trabalhava com diversas entidades, comecei a beber garrafada também e me tornei alcoólatra, só andava armada, todo mundo tinha medo de mim eu fiquei igual a meu pai: valente.O meu esposo tinha que me ajudar a fazer trabalho, eu fazia a maior quebradeira, odiava crente, “xingava” todos os crentes, a minha cunhada era crente da Assembléia de Deus e eu maltratava ela.

O que a Senhora fazia com ela?
Eu sou neta de cigano e índia. A mãe do meu pai foi “pega no laço” (pega na marra, a força) o pai do meu pai era cigano, ele falava que não gostava de crente, a minha cunhada falava do meu cigarro porque quando acabava um eu acendia outro e daí ela ficava “com dó” de ver o quanto que eu era “cavalo do cão” e vinha pregar de Jesus para mim.

Como era a vida da Senhora?
Eu bebia demais e todo dia aquele “povão” indo atrás de mim para fazer feitiço; era mulher querendo “arrumar” homem, gente que queria “trancar a vida de outras pessoas” eu fazia essências de perfumes pra mulher “arrumar homem”, era homens querendo “amarrar mulher”, toda dia eu tinha que por o café no “conga” (o altar das entidades) não só café, mas pinga, cerveja cigarro, velas pretas, vermelhas, amarelas, de sete dias, fazia “banhos de descarrego”, ai eu comecei a pedir a Deus que tirasse o cigarro e a bebida de mim porque eu não saia do chopp o meu esposo era obrigado a ir comigo, eu comecei a ficar descontrolada, “incorporava” (recebia os espíritos) no choppinho (barzinho) o povo ia atrás dos meus filhos para me levarem para casa, ai todo mundo que tava bebendo fazia uma corrente de mãos dadas e rezava o Pai nosso por mim.Um dia minha filha mais velha casou e eu tive a primeira netinha, passei a noite toda no bar com o meu genro e meu esposo comemorando.Fomos cedinho no hospital e briguei lá pra furar a orelha da minha neta, lembro também que minha filha aceitou Jesus com 9 anos eu dei uma surra nela, mas ela nunca negou Jesus, servia a Jesus escondida de mim, eu continuei trabalhando nas “encruzilhadas” o meu irmão era “desviado” (afastado do evangelho) e a esposa dele era crente.

Como foi a conversão da Senhora?
Fui pra casa da minha irmã com meu irmão, ela também era crente, ela tava de saída pra ir pra igreja junto com outra irmã, foi quando ela me disse: - “vamos pra igreja que eu estou de saída para oração de um grupo familiar, estou sem jeito de deixar vocês aqui, mais tenho que ir”. Meu irmão disse: - “pode ir, nós esperamos por você”. Eu completei e disse: - “Eu não, o diabo vai com seus crentes pra lá, odeio crente e se me falar alguma coisa você vai ver o rodão (tapa) que te dou, eu era braba” Ela, com sabedoria, disse: - “Aleluia Jesus! Vamos! Ninguém vai te falar nada não!

E o que a Senhora fez?
Eu disse: - “Então tá, eu vou! Detalhe, eu estava completamente embriagada, o culto acabou e ninguém me disse nada, eu perguntei pra minha irmã se ninguém ia me falar nada não, se não iam orar por mim e dai ela perguntou se eu queria oração e eu disse que queria e daí fui na frente e oraram por mim eu aceitei Jesus.

(Risos) E é porque não queria não é missionária?E depois disso tudo?
Fiquei um mês e meio sem beber, fumar, mais o diabo não deixou barato porque ele “dá cedo e cobra meio dia”. Sai com meu esposo pra levar uma amiga da minha filha do meio há um “roque rua” (espécie de festa na rua) foram meus 4 filhos e minha filha não queria ir, mais a vizinha insistiu e eles foram, meu irmão também foi, ela chegou lá, não quis ficar, veio embora sozinha, e um “tarado” (estuprador) pegou ela em frente de minha casa e a levou pro mato e “judiou” demais com ela, quando eu cheguei os vizinhos me contaram, eu peguei ela, bati demais, fiquei louca, ela disse que ele tava com uma faca toda suja de sangue e queria matar ela, mais não conseguia, ele falava que tinha acabado de matar uma e ela ele não conseguia, ele tava de capuz, ela tirou a meia da cabeça dele, era nosso vizinho, só que ela não contou pra nós, contou pra polícia e eles pegaram ele na casa dele e prenderam, era casado.

E depois o que a Senhora fez?
Eu voltei pra trás, deixei de ser crente, voltei a trabalhar no “centro” e fumar beber mas a mulher do meu irmão não desistiu de mim, convidava sempre para irmos pra igreja, falava para mim que Jesus me amava, me chamava de tia, pois era sobrinha do meu esposo e depois com muita insistência fui com ela numa tarde da “vitória nos lares” (espécie de campanha) fiquei muito brava, pois uma irmã veio orar pra mim e vim xingando ela na rua.Quando cheguei em casa tome pinga e cigarro, ai a minha netinha começou a pregar pra mim: - “vovó porque você bebe?” e como ela tinha 3 anos fui ficando com vergonha e comecei a pedir a Jesus que me libertasse.Um dia fui na casa do meu pai e bebi muito.Quanto mais eu bebia mais sede eu tinha de Jesus.A minha irmã chegou lá, ela também é crente, a mais velha, eu peguei ela pelo dois braços, fiz ela sentar na marra, falava para o filho dela me matar, dizendo para ele: - “você não é valente?Vem bater em mim? Me mate!Ela saiu calada, foi embora. Neste dia tinha um pregador de fora na igreja dela, era um pastor daqueles que “soprava e as pessoas caiam” eu fiquei com “muita sede” (com vontade de conhecer mais a Deus) e comecei a pedir o meu esposo e a minha cunhada pra ficar para irmos no culto, meu irmão correu fora, mais minha filha veio embora de ônibus e o meu esposo e minha cunhada que é crente e hoje pastora foi comigo. Chegando lá, eu chorava e dava glória a Deus, aleluia, todo mundo ficou me olhando, pois estava bêbada, com cigarro no meio dos seios, muitos brincos, cheia de jóias, ai comecei a pedir para a Vera me levar lá na frente com meu esposo, ela nos levou e o pregador levantou a mão e orou para para mim e depois disse para me levarem para o púlpito e eu glorificando e a Vera junta a mim, de repente eu fui batizada com o Espírito Santo ou glória a Deus.A Vera quando viu eu “falar em línguas correu” ficou só meu esposo comigo, ela não entendeu nada, ficou assustada, nunca mais fumei.No outro dia fui pra igreja, meu esposo, meus filhos, todos aceitarem depois Jesus, ou aleluias, glórias a Deus.

E seu pai?
Há!Meu pai pagou muito caro, eu acabei com o bar dele depois que ele teve um derrame no coração duro dele, eu falei pra Jesus: - “Senhor não deixa o meu pai morrer sem ti” o Senhor me perguntou: - “Você paga o preço? Eu disse: - “Pago”! Meu pai veio pra minha casa praticamente morto, eu dava água pra ele numa seringa, depois passei a dar mamadeira, eu já era vice líder do circulo de oração, jejuava todos os dias, Jesus o curou, depois entreguei ele pra minha irmã, ela não deu conta, entregou pra outra irmã, o esposo da minha irmã colocava ele na cadeira de rodas e levava ele pra beber caracu (tipo de cerveja preta) todo dia.Depois trouxeram ele de volta para mim em junho de 1999, um tempo depois, ele sentiu uma dor muito forte na perna, se internou, o médico chamou todos os filhos e disse que ele tinha de qualquer maneira amputar a perna se não seria pior.Ele me pediu para que não amputassem a sua perna, ai disse para ele: - “Aceita Jesus, é melhor o Senhor ir coxo pro céu do que ir para o inferno com as duas pernas.Chamaram meus irmãos pra assinar autorizando a amputação, meu irmão foi lá assinar, quando ele vinha voltando, o Senhor me disse que ele ia pedir para trocar e eu assinar no lugar dele e foi isso que ele fez, eu tive que assinar, pois seria pior para meu pai e eles amputaram a perna dele, só eu pude entrar na UTI, ele gritava tanto, chamando por Deus, depois cheguei no seu leito, fiz o apelo, ele aceitou a Jesus.No dia antes dele morrer, ele me disse para orar por ele, eu disse, “claro aceitou a Jesus né”?Ele disse sim, levantou as duas mãos e orando, de madrugada morreu, 15 dias depois da sua amputação.

Como era a sua vida antes de conhecer Jesus?
Triste, era horrível, sentia que havia um vazio imenso dentro de mim, eu podia estar no meio de uma multidão que eu me sentia completamente só. Tinha um sorriso falso, hoje sou feliz apesar de terem matado meu filho, ele era casado, segurança de posto de gasolina, deixou um casal de filhos com três meses, meu irmão morreu há um ano, meu esposo faleceu, porém nada me tirou da presença de Jesus e nem vai tirar, meu filho morreu dia 5/02/2005, meu esposo dia 2/05/2006.Meu irmão é pastor, a esposa dele que é a Vera, eu sou missionária, meus outros filhos e netos, todos servem o Senhor, por isto que devemos levar bêbados, drogados para igreja,dar frutos, não podemos nos esmorecer,temos que romper em fé e buscar as almas, pois o valor de uma alma custa muito caro, foi preço de sangue.

O que a Senhora tem a dizer para os nossos leitores?Uma mensagem?
Buscai o Senhor em quanto se pode achar, invocai enquanto está perto, um homem sem Deus não é feliz, se você busca abrigo nos espíritos, nas bebidas, saia dessa, pois são felicidades de momentos, quando você volta o normal, vê a realidade, Jesus é o caminho, a verdade e a vida, só ele poderá saciar sua sede.

Fonte: WebCristo
Divulgação:Portal Cristão News

Nenhum comentário: