Translate

O que procura?

Adwords 1

Últimas Notícias

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Alerta: PLC 122 pode ser votado na próxima semana

Julio Severo
O relator do projeto que define como crime e estabelece punições para a discriminação ou preconceito por causa de “orientação sexual” e “identidade de gênero,” senador Paulo Paim (PT-RS), disse hoje (28 de novembro de 2013) que o PLC 122/2006 pode ser votada na próxima reunião da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH).
“Pode ser votado na semana que vem. Não há motivo algum para que não seja votado na semana que vem,” declarou ele.
O senador foi informado de que ativistas e grupos homossexuais entregaram uma carta ao Senado em que protestam contra mais um adiamento na votação do PLC 122, a qual estava marcada para a semana passada. Na carta, eles pediram energicamente a aprovação do projeto.
O projeto, já aprovado na Câmara dos Deputados, e que aguarda aprovação no Senado desde 2006, muda a lei que define os crimes resultantes de preconceito (Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989) e o Código Penal. De acordo com o PLC 122, um cidadão brasileiro poderá ser punido com até cinco anos de prisão por preconceito de gênero ou de orientação sexual.
Há ainda penas para quem impedir ou restringir a manifestação de “afetividade” de qualquer pessoa em local público ou privado aberto ao público, “resguardado o respeito devido aos espaços religiosos”.
Qualquer que seja o entendimento que os cristãos tenham sobre o novo PLC 122 “protegendo” os espaços religiosos, é a interpretação do autor que vale. O site homossexual A Capa, com exclusividade, mostrou como o senador petista interpreta essa “proteção.” Segundo A Capa, Paim disse:
“Dentro dos cultos religiosos, temos que respeitar a livre opinião que tem cada um. Por exemplo, você não pode condenar alguém por, num templo religioso, ter dito que o casamento só deve ser entre homem e mulher. É uma opinião que tem que ser respeitada.”
É uma mudança não muito diferente da mudança proposta por Marta Suplicy dois anos atrás, conforme registrado neste vídeo:http://youtu.be/jIOOE0n2V5g
De acordo com Paim e Suplicy, os cristãos terão liberdade de opinar contra o homossexualismo e até de defender o casamento entre homem e mulher — mas só poderão dizer isso DENTRO das igrejas.
Enquanto os militantes gays terão liberdade de dizer e fazer o que quiserem em todo e qualquer lugar FORA das igrejas, os cristãos estarão totalmente impedidos FORA das igrejas e, se quiserem se expressar, deverão ir a um templo religioso para desabafar o que pensam.
A defesa do casamento entre homem e mulher será varrida dos lugares públicos, sendo confinada aos espaços estritamente religiosos.
Os templos religiosos, de acordo com Paim e Suplicy, funcionarão como guetos da liberdade de expressão dos cristãos. Fora dos guetos, o silêncio será obrigatório para os cristãos que são contra as práticas homossexuais e a favor do casamento conforme Deus criou. Fora dos guetos, só cristãos esquerdistas pró-sodomia é que terão liberdade de falar o que quiserem.
Ao site A Capa, Paim acabou mostrando que o PLC 122 continua um projeto de ditadura gay.
Manifeste o seu protesto contra o PLC 122 ligando para o Senado Federal, neste número gratuito:
0800 61 22 11
Para ter todos os e-mails e telefones dos senadores, clique aqui.
Com informação da Agência Senado.
Fonte: JULIO SEVERO

Nenhum comentário: