Translate

O que procura?

Adwords 1

Últimas Notícias

sábado, 20 de junho de 2015

Sobre o caso Malafaia X Boechat e o que isto significa em termos de guerra política.

É importante notar que esta questão não tem a ver com ateus X teístas, mas com a luta entre a extrema esquerda e os republicanos. É vital que eu já abra com este esclarecimento visto que já presenciei direitistas seculares querendo distância do envolvimento em questões religiosas. Infelizmente, não é assim que avaliamos as coisas na guerra política.
Como os leitores sabem, sou ateu e não compactuo com várias das ideias de Malafaia. Mas a quantidade de ideias de Boechat às quais me oponho é muito maior. A vitória de gente como Boechat se configuraria em nossa escravidão, pois ele não passa de um socialista retinto. Então, não falamos em neutralidade por aqui.

Vamos aos fatos. Irritados com as sucessivas derrotas para a ala conservadora do Congresso, os bolivarianos resolveram atacar os evangélicos e cristãos em geral. Fazem isso na busca de um pretexto para silenciar uma parte considerável de sua oposição. Como parte do jogo, vão coletar eventos de violência, que não possuem participação alguma de pastores religiosos, e atribuir a culpa a estes líderes. Foi exatamente esta a técnica usada por Ricardo Boechat, que resolveu acusar os pastores evangélicos de “culpados” pela agressão a uma garota dia desses. É claramente uma mentira deslavada, e Malafaia acertou em cheio ao refutá-lo. A resposta de Boechat? Veja o nível:
Malafaia, vai procurar uma $%#@, vai. Não me encha o saco. Você é um idiota, um paspalhão, um pilantra, tomador de grana de fiel, explorador da fé alheia e agora vai querer me processar. Você gosta é muito de palanque, eu não vou te dar palanque porque tu é um otário.
Como se percebe, Boechat apelou ao mesmo baixo nível de quando atacou Rachel Sheherazade, dizendo que sua opinião era “uma bosta”. Boechat entrou em campo como se não tivesse mais nada a perder. E agora Malafaia tem território aberto para demonstrar toda a extrema esquerda que se posicionou a favor de Boechat como incentivadora de ódio contra religiosos. A resposta desequilibrada de Boechat apenas comprova o baixo nível dos apoiadores de partidos como PT. E assim a guerra política deve prosseguir.
Algumas dicas fundamentais para Malafaia: Boechat não se preocupa consigo próprio, portanto é importante lidar com uma guerra de classe, logo, temos a extrema esquerda socialista (e marxista cultural) contra toda a direita, que não se furta em partir para a baixaria. Boechat passa a ser apenas uma ilustração da baixaria da extrema esquerda. Essa é a mensagem que precisa ser cravada em pedra. Repetindo: a afirmação para “procurar uma $#%@” deve ser colada na testa de toda a extrema esquerda, mostrando que um lado político desce ao nível da latrina.
Direitistas seculares decentes sabem que Malafaia tem pleno direito de se expressar, mesmo que possamos questionar suas ideias. Também sabemos que a acusação de que Malafaia “toma dinheiro” coloca o pastor em posição privilegiada, pois obriga Boechat a provar. Em todas as acusações sem provas. Malafaia tem o benefício de poder processar o “jornalista” da Band. Um boicote à emissora seria uma ação não apenas ética como urgente.
Estes são meus dois tostões sobre mais esta instância da guerra política.

OBS: RESOLVEMOS EVITAR PUBLICAR A PALAVRA DE BAIXO CALÃO AQUI EM NOSSO SITE.

Nenhum comentário: