Translate

O que procura?

Adwords 1

Últimas Notícias

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Portal Cristão News entrevista elenco da Comédia Cearense que há mais de 40 anos interpreta a Paixão de Cristo

Há 2 anos público lota a Praça Verde do Dragão do Mar para
prestigiar a Paixão de Cristo, detalhe: A ENTRADA É GRÁTIS
Muitos não sabem, mas já nos anos 70, no Teatro José de Alencar, interpretavam o "Mártir do Gólgota, a Paixão de Cristo" - realizado pelo Grupo Comédia Cearense - alguns dos mesmos atores que a interpretam ainda hoje 06 de Abril e amanhã 07 no Centro Cultural Dragão do Mar em Fortaleza Ceará e juntos com uma nova geração de atores e alunos da Casa da Comédia Cearense, dividem sua experiência e talento.

O Portal Cristão News não perdeu tempo e foi lá conferir e entrevistar estes consagrados atores, tais como Walden Luiz, Hiramisa e Haroldo Serra, Ary Sherlock, Fernanda Quinderé e Marcus Fernandes.

São fatos que apesar do espetáculo trazer o tom dramático, espiritual e religioso, não deixam de ser engraçados. Segundo Walden Luiz que hoje interpreta o sumo sacerdote Judaico Caifáz, mas na época interpretava Jesus Cristo, o mesmo levou uma pancada no nariz sem querer do jovem que interpretava o soldado Malcus e sangrando, o povo achava linda e real a cena, mas só quem levou a pancada sabia da dor que estava sentindo e pedindo ao ator/personagem discretamente que o tirasse de cena, usaram algodão quente para estancar o sangue. Esse é o preço de interpretar um personagem que foi tão maltratado.(risos) 

Outro fato chama a atenção: ainda segundo Walden Luiz, como naquela época não necessitavam de atores para a interpretação de soldados romanos, a direção tratava de buscá-los na academia de Marcos Fernandes (hoje dentista, advogado, professor, halterofilista e ator) e "o cara" o açoitava para valer e ele dizia  para o rapaz que não era bem assim, o negócio era "meio estreito" ao ponto de deixarem as costas de Jesus (Walden Luiz) marcadas de chicote e como a direção não "deu jeito" e o rapaz não quis atender o seu "pedido de clemência" um dia na hora da queda da cruz, Walden mirou o pé do soldado e soltou a cruz em cima do dedão do pé dele para nunca mais o soldado o chicoteá-lo daquela foma.
Walden Luiz (Caifáz)
Foto Magno Freitas
O jovem Marcos Fernandes (Pilatos), hoje com seus setenta e sete anos, na época, diz ele,  era um principio que achava fantástico, ele de Pilatos, bem fino, bem magro com o cabelo bem preto, tinha que o grisalhar com talco e a Hiramisa Serra bem magrinha e eles contracenavam juntos (desde 1959 eles faziam este espetáculo) então isso não representa só um saudosismo, mas um principio religioso, porque na época, no Teatro José de Alencar, se fazia filas para "a banda" da Avenida General Sampaio e para a 24 de maio e durante o espetáculo haviam velhinas que chegavam até a chorar e isso para ele representa algo fantástico.
Marcus Fernandes (Pilatos)  em forma
com seus 67 anos
Foto Magno Freitas
Haroldo Serra (Anáz) diz que resolveram resgatar esse projeto e tiveram sorte, pois contam com muitos colaboradores e por ser uma importante tradição na cidade, de certa forma, quando a Comédia retornou a Paixão de Cristo ela estimulou outros grupos a montarem este espetáculo no Ceará.


O experiente Haroldo Serra de vermelho (Anáz) divide o
 palco com uma nova geração
Já Hiramisa Serra (Cláudia), esposa do mestre Haroldo, diz que o espetáculo era um dos momentos de maior teor familiar do Ceará onde muitas famílias toda a semana santa se encontravam para prestigiar esse espetáculo e se emocionar.
Hiramisa Serra (Claudia) e Marcus Fernandes (Pilatos)
Foto: Magno Freitas
Ary Sherlock (Doutor da Lei) completa dizendo que quando fez 50 anos de Teatro o Haroldo Serra o fez um favor, Ary começou com Waldemar Garcia e fez vários papéis tais como Anaz, Caifaz, Judas e Cristo e então de repente, como ele ia fazer 50 anos, pediu ao Haroldo Serra para fazer essa "pontinha" na nova montagem e como um doutor da lei se sente muito bem interpretando esse papel.


Fernanda Quindere (Maria) diz que o Haroldo está com 70 anos de Teatro, o Walden Luiz com 50 a Hiramisa com 57 e ela (Fernanda) faz parte da velha guarda da portela. Ela assistiu a primeira montagem e a partir da segunda foi convidada para atuar no espetáculo e larga todos os programas que possam vir na semana santa para participar da peça e estar ao lado de seus amigos, esse elenco maravilhoso e colegas para fazer essa festa linda em homenagem a Jesus.
Fernanda Quinderé (Maria) Wagner Pereira (João)
 Paulo César Cândido (Malcus)
Foto: Magno Freitas
Ao lado destes "talentosos dinossauros vivos" estão atores jovens como Odair Prado (Jesus Cristo) que diz que a figura de Cristo mexe muito com a fé e a verdadeira emoção, ela flui de uma forma tão forte e tão intensa que supera as regras e as diretrizes do teatro, é muito intenso fazer Jesus Cristo, é muito gratificante para qualquer ator representar o personagem do maior homem que surgiu na humanidade, sem duvida é uma tarefa difícil que exige preparação, não só pelo processo, mas pelo respeito a divindade e ao amor que o mesmo trouxe a toda a humanidade.Eu considero o maior dos personagens e passar isso para a platéia exige muito do ator, esse ano faço 20 anos que estou na Comedia Cearense e agradeço pela grande honra de estar ao lado de todos eles, conclui Odair.
Odair Prado (Jesus)
Foto Magno Freitas
Lana Soraia ao pés de Jesus (Madalena) 
A já consagrada e jovem atriz Lana Soraia (Madalena) se sente muito feliz em mais um ano estar com todo o elenco e que a cada ano sente  uma emoção diferente, Ítalo Tomaz (Doutor da Lei, Apóstolo) ator/aluno da Casa da Comédia, há 2 anos participa deste espetáculo e é com grande emoção e prazer que está ao lado de grandes feras, o ator Magno Muniz que interpreta Nicodemos, além de dar importância ao convívio com aqueles que estão desde o principio, sai teologando a respeito de Cristo, onde diz que ele morreu porque ele queria, ele se deu, se doou para se cumprir os que estava dito nas escrituras, ele poderia se salvar, mas ele morreu por mim e por você, mas hoje vive.

Flávio Sherlock que faz um soldado e é filho de Ary Sherlock, diz que é uma grande honra poder contracenar com seu pai e mais ainda, muita sorte de tê-lo como pai, amigo e parceiro...que é muito importante sentir o amor e a alegria que ele tem em atuar, em estar sempre presente nos palcos
, Niiww Teixeira (Doutor da Lei, Apóstolo) também ator/aluno da Casa da Comédia diz que foi apresentado à casa
Ítalo Tomaz (Doutor e Apóstolo) no detalhe atrás de Cristo
Javier Medrano (Pedro) Totonho Laprovita (Apóstolo)
Odair Prado (Jesus Cristo) Paulo César Cândido (Malcus)
Foto: Javier Medrano
Lúcio Leonn aqui de longuinho com a mão nos olhos
por Jane Azeredo e que fez alguns espetáculos no grupo principal da Comédia Cearense com a "Valsa Proibida", a "Noiva Cadáver" o "Auto de Natal" e hoje está na "Paixão de Cristo" diz que é extremamente gratificante, pois agente tem tido a oportunidade de estar ao lado de pessoas grandes, lá é onde agente aprende mais, pois eles tem sempre algo para contar e nos passar de bom e que acrescenta a nossa carreira, já Lúcio Leonn (Doutor, Longuinho e Apóstolo) diz que é uma grande satisfação pela importância histórica que cada um trás para a edificação do espetáculo durante todos estes anos.


Niww Teixeira (de amarelo) Javier Medrano, Odair Prado e Diego
Mendonça
Foto Javier Medrano
Flávio Sherlock (Soldado)
Foto: Magno Freitas
Marcos Araújo que interpreta um doutor da lei e um apóstolo diz que trabalhar com Hiramisa e Haroldo Serra, Walden Luiz, Ary Sherlock, Marcos Fernandes e Fernanda Quinderé é um privilégio por trazerem uma extensa bagagem como atores experientes e por nos darem segurança e força, diz que estes últimos 4 anos (ele atua desde o início da remontagem há exatamente 11 anos) atuar na Paixão de Cristo tem sido mais importante ainda por ter se convertido a Jesus Cristo e o aceito como o seu Senhor e Salvador, hoje ele interpreta, segundo ele, com mais amor e realidade ao ponto de se emocionar verdadeiramente em algumas cenas.


Marcos Araújo (aqui um Doutor da Lei), Hiroldo Serra (Judas)
Ary Sherlock (Doutor da Lei)
Eu, esse que vos escreve, tenho um carisma imenso por todos eles, Haroldo, Hiramisa, Hiroldo, uma imensa gratidão ao Walden Luiz por ter me dado a oportunidade de atuar na minha estréia  em 1988 com "O Padre e o Podre" um amor imenso à Fernanda Quinderé, Ary Sherlock, Marcus Fernandes e a toda essa trupe, estou interpretando o Malcus há 11 anos na Paixão, época que ingressei na Comédia Cearense e desde lá foram dezenas de espetáculos, tais como "A Caça e o Caçador, "Os Dálmatas", "O Corcunda de Notre Dame", "A Viúva Alegre", "A Valsa Proibida",  "Uma Canção para Eulália" e acima de tudo em procurar servir ao Senhor Jesus meu Senhor e Salvador, na verdade para mim a Paixão de Cristo não tem um teor somente religioso, eu vivo essa história na minha vida diariamente seja pregando a palavra nos ônibus e ruas como a interpretando no Teatro.

Hiroldo Serra diz houve uma grande evolução depois de seu retorno após 30 anos sem ser encenada, diz que no inicio em 2001 começaram  no Teatro Arena Aldeota onde só poderiam ter um publico de 230 pessoas o espetáculo foi crescendo e desceram para a quadra do Colégio Christus chegando a atingir um publico de 1500 pessoas por apresentação e há 2 anos estão na praça verdade do Dragão do Mar de Arte e Cultura onde atingimos um publico de 4 mil pessoas por dia e a cada dia estamos com mais apoio, em uma parceria com a Rubi Araújo e  Adriana Gomes da N'ativa Promo 

A Paixão de Cristo conta a história do Salvador da Humanidade, Jesus Cristo, que na boca e na vontade, muitos de nós temos desejo de ser seu real discípulo, porém nas atitudes e no dia a dia estamos “aquém” de seus ensinamentos, não perdoamos os que nos fazem mal, somos nós muitas vezes egoístas, pecadores, que não nos arrependemos e nos humilhamos e reconhecemos sua soberania como único Deus, seja na salvação e remissão de pecados e pedimos perdão por eles, somos os que muitas vezes não entendemos a sua verdadeira mensagem e interpretamos de diversas formas, para nós mesmos, com passagens e versos bíblicos sem contexto e estudo hermenêutico e exegético, sempre de acordo com nosso próprio desejo e ego o moldamos para nossa satisfação pessoal, muitos que dizem ter determinada religião e se consideram certos, assim também o fazem, porém nas atitudes do dia a dia do ser humano, nos dogmas e doutrinas daqueles que se dizem “igreja”, percebemos que somos totalmente diferentes daquele que professamos a admiração e dizemos que nele temos fé. 

Muitas vezes não somos como ele foi e quer que sejamos, não fazemos como ele, não agimos como ele, não perdoamos nossos inimigos, não oramos pelos que nos querem mal, não pagamos o mal com o bem e sim o mal com o mal, não fazemos ao próximo como queríamos que fizessem a nós mesmo e até vendemos o seu nome por dinheiro, tudo em nome do “pela fé” e em nada disso somos parecidos com ele.

Somos muitas vezes como o apostolo Paulo já disse a Timóteo: irreverentes, ingratos, profanos, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, mais amigos dos prazeres e deleites do que amigos de Deus. Aprendemos sempre, mas sem interesse em chegar a ter o conhecimento, pelo ao menos parcial, da verdade, tendo forma de piedade e caridade, mas negando o seu poder, o poder daquele piedoso que disse que ele era o único caminho, verdade e vida e que mesmo diante de todas estas nossas falhas, veio e vem para nos perdoar e nos salvar e nos amar, se nos arrependermos de nossos pecados, ele é poderoso e veio simplesmente para isso, para o arrependimento de nossos pecados se o confessarmos, por isso que na medida de nosso possível o amamos também, por isso, com nosso dom interpretativo que eles nos deu,  o homenageamos, porém que não seja só de ano em ano e sim por todos os dias de nossa vida, essa é a verdadeira Paixão de Cristo: nós os seus filhos.

Da redação do Portal Cristão News
Paulo César Cândido
Ator e Bacharel em Teologia

Jesus: Odair Prado
Maria: Fernanda Quinderé
Pilatos: Marcus Fernandes
Cláudia: Hiramisa Serra
Madalena: Lana Soraya;
Judas: Hiroldo Serra
Caifaz: Walder Luiz
Anáz: Haroldo Serra
Doutor / Longuinho / Apóstolo: Lúcio Leonn
Doutor: Ary Sherlock
Malcus: Paulo César Cândido
Verônica: Poliana Moraes
Samaritana: Fernanda Santiago
Criada: Natali Lima
Escrava / Anjo: Lia Serra
Marcos Fábio: Caio Teixeira
Nicodemos: Magno Freitas
Arimatéia / Apóstolo: Luiz Carlos Pedrosa
Doutor / Apóstolo: Niiw Teixeira
Doutor / Apóstolo: Ítalo Tomaz
Doutor / Apóstolo: Marcos Araújo
Doutor / Apóstolo: Aldo Pio
São João: Wagner Pereira
São Pedro: Javiér Medrano
Apóstolo / Gestas: Alisson Braga
Apóstolo /Simão/ Dimas: Diego Mendonça
Apóstolo /Soldado : Lucas da Silva
Apóstolo: Afonso Sampaio
Apóstolo: Nito Bates
Soldado: Flávio Sherlock
Soldado: Ian Barroso
Soldado: Bruno Moreira
Mulheres: Larissa Góis, Jéssica Lima, Priscila, Taynara, Lurdes



SERVIÇO:
PAIXÃO DE CRISTO 
LOCAL: No Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura 
DIAS: 5,6 E 7 DE ABRIL AS 18HORAS
ENTRADA: FRANCA
DIREÇÃO: HAROLDO SERRA
PRODUÇÃO EXECUTIVA: RUBY ARAÚJO
PRODUÇÃO TEATRAL : HIROLDO SERRA
PATROCÍNIO: COELCE, CAGECE, PREFEITURA DE FORTALEZA, GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ, CENTRO DRAGÃO DO MAR DE ARTE E CULTURA, IACC (INSTITUTO DE ARTE E CULTURA DO CEARÁ) INSTITUTO SOLARES.
INFORMAÇÕES:  85 3458 1235 – 7811 1662

Nenhum comentário: